Voce também quer saber de onde viemos?

A Paz do Senhor Jesus, queridos leitores. Nessa oportunidade, vou apresentar esse tema tão importante e fascinante. Você já parou para pensar sobre a teoria da evolução e o criacionismo? Aprendemos com Bíblia Sagrada que Deus criou o mundo e o ser humano. Porém, o ensino escolar, apresenta a proposta evolucionista, que é contrária à verdade bíblica, negando que Deus é o Criador de tudo, e tudo está exatamente igualzinho de quando Ele criou. Criou o homem à Sua imagem e semelhança. A Bíblia não erra no relato da Criação.

O Criacionismo defende que tudo o que existe foi criado por Deus. Contudo, muitas vezes é visto apenas como uma crença religiosa, por isso o crente deve manter – se fiel aos ensinamentos da Palavra de Deus, porque Ele não faz nada provisório, para melhorar com o com passar do tempo, como o evolucionismo quer provar.

Será possível encontrar um equilíbrio entre a ciência e a fé?

A teoria da evolução defende que todas as formas de vida na Terra, mudaram ao longo de milhões de anos, mas, tem muitas pessoas que não acredita. Essa teoria não oferece todas as respostas que precisamos para entender como tanta diversidade de vida surgiu ao longo de tanto tempo. Mas, olhando mais de perto, vemos que até mesmo a ciência, que parece ser sempre objetiva, pode ser influenciada por ideias culturais e pessoais.

Essa questão é bastante complexa e pode gerar diferentes perspectivas, dependendo das crenças e interpretações individuais. Alguns argumentam que a ciência e a fé podem coexistir harmoniosamente, enquanto outros veem esses dois domínios como conflitantes. Tais como:

  1. Ciência e Fé: A ciência busca compreender o mundo natural por meio da observação, experimentação e análise. Ela se baseia em evidências empíricas, isto é, um fato que se apoia somente em experiências vividas, na observação de coisas, e não em teorias e métodos científicos. Empírico é aquele conhecimento adquirido durante toda a vida, no dia-a-dia, que não tem comprovação científica nenhuma. Por outro lado, a fé geralmente se refere a uma crença em algo que está acima de toda criação ou espiritual, muitas vezes baseada em tradições religiosas, ensinamentos sagrados ou experiências pessoais.
  2. Conflito Histórico: Ao longo da história, houve momentos em que a ciência e a religião estavam em conflito, especialmente quando as descobertas científicas desafiavam interpretações literais de textos religiosos. Um exemplo notável é o debate sobre a teoria da evolução e o relato da criação bíblica.
  3. Interpretação Teológica: Alguns teólogos e estudiosos religiosos argumentam que a Bíblia não deve ser interpretada de maneira estritamente literal, mas sim dentro de um contexto cultural, histórico e literário mais amplo. Isso permite uma abordagem mais flexível que pode acomodar descobertas científicas.
  4. Complementaridade: Segundo alguns pensadores, a ciência e a fé abordam diferentes aspectos da realidade e, portanto, podem ser complementares. A ciência pode responder a perguntas sobre o “como” do universo e da vida, enquanto a fé pode abordar questões sobre o “porquê” e o significado mais profundo da existência.
  5. Perspectivas Individuais: Isso pode envolver interpretações não literais de textos religiosos, aceitar a evolução como um processo guiado por Deus ou ver a ciência como uma maneira de entender melhor a criação divina.

Portanto, enquanto o equilíbrio entre ciência e fé pode ser desafiador para alguns, muitos encontram maneiras de integrar essas duas perspectivas em sua compreensão do mundo. É uma questão que pode variar muito de indivíduo para indivíduo.

Lendo uma Revista “Chamada da Meia Noite”, que aprecio muito, encontrei essa matéria, que traz o título de ” A Mortífera Teologia da Evolução”, Willian L. Krewson, apresenta uma carta escrita por Darwin, que foi o primeiro a falar sobre evolucionismo. Para ele a vida não provém da mão de um Criador, mas origina-se pelo processo de resistência do mais apto, ou do mais forte.

Willian aponta que sempre que “há um debate público sobre o ensino das origens do Universo e dos seres vivos, a frase “O ponto de vista criacionista não devia ser ensinado nas escolas, pois, a despeito do que possa ser dito em contrário, o “Criacionismo Científico” desemboca diretamente na religião”. E como nos EUA, assim como quase em todos países ocidentais, a Igreja e o Estado, não se misturam, e enquanto isso, os criacionistas enfrentam uma luta desigual com os evolucionistas, até mesmo para serem ouvidos no âmbito público.

Segundo Willian, Darwin quase entrou para o clero da Igreja Anglicana, mas desistiu porque não conseguia aceitar a presença do mal, num mundo criado por Deus, e escreve, que aos poucos, chegou a conclusão que “o Antigo Testamento não era mais confiável que livro dos hindus, dizia o seguinte: […]Aos poucos, passei a desacreditar no cristianismo como uma revelação divina[…] Assim a descrença lentamente penetrou em mim, até que me tomasse por completo. O processo foi tão devagar que nem cheguei a sentir angustia” [6].

O caminho tomado por Darwin foi caminho registrado em Rm 1: 21-24, que diz: “

²⁰ Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;
²¹ porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se lhes o coração insensato.
²² Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos
²³ e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis
.

Mas, foi a filósofa Mary Midgley, o seu livro intitulado A Evolução como Religião”, citada por Willian, revelou que no estudo sobre evolução, as afirmações não são científicas, mas sim religiosas, e comenta: ” Eles fazem insinuações espantosas sobre a vastidão de assuntos, tais quais a imortalidade, o destino humano e o sentido da vida.

Já Michael Ruse, também citado por William, um seguidor de Darwin, escreveu: “O ponto de vista criacionista não devia ser ensinado nas escolas, pois, a despeito do que possa ser dito em contrário, o “Criacionismo Científico” desemboca diretamente na religião”

I- O Ensino Da Criação Divina – Criacionismo

As Lições Bíblicas da Escola Dominical, das Assembleia de Deus, esclarece a importância de aprender sobre criacionismo, a partir de:

1- Uma doutrina fundamental. 

A Bíblia Sagrada afirma: “No começo Deus criou os céus e a terra” (Gn 1.1). Aqui está claro que Deus é Criador. de toda criação, céus, terra, água, e o homem, conforme sua imagem e semelhança. (Gn 1.1-27). Foi a vontade dEle, criar tudo que existe. (Sl 135.6), “⁶ Tudo quanto aprouve ao Senhor, ele o fez, nos céus e na terra, no mar e em todos os abismos. Não precisou de conselho para tomar suas decisões” e (Is 40.14).

“¹³ Quem guiou o Espírito do Senhor, ou como seu conselheiro o ensinou?
¹⁴ Com quem tomou ele conselho, que lhe desse entendimento, e lhe ensinasse o caminho do juízo, e lhe ensinasse conhecimento, e lhe mostrasse o caminho do entendimento
?

2- A criação aponta para o Criador.

 Nada poderia ser como é, não fosse o Senhor Deus o Criador! “Ao olharmos para o universo notamos que não é possível supor que ele veio a existir aleatoriamente. Segundo o comentarista das Lições da EBD, nos últimos anos da década de 1990, os cientistas descobriram que existem 29 características do universo, precisamente ajustadas, para que a vida na terra seja possível. Outro cientista, ganhador do Nobel de Física em 1978, afirmou que as observações da ciência moderna apontam para uma criação sobrenatural. Em resumo, seria impossível o planeta Terra existir em condições perfeitas para a vida, a não ser que tenha sido planejado para este fim. Tal combinação é chamada de “sintonia fina”. O profeta Isaías, há milhares de anos, já anunciou que Deus é quem criou todas as coisas” (Is 45.18). “¹⁸ Porque assim diz o Senhor que tem criado os céus, o Deus que formou a terra, e a fez; ele a confirmou, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada: Eu sou o Senhor e não há outro.”

3- A precisão científica da Bíblia.

A Bíblia não é um manual científico. No entanto, “mostra há milhares de anos, mas que a ciência só descobriu recentemente:
• O ciclo hidrológico (Jó 36.27,28; Ec 1.7); “²⁷ Porque faz miúdas as gotas das águas que, do seu vapor, derramam a chuva,
²⁸ A qual as nuvens destilam e gotejam sobre o homem abundantemente
“.

(Ec 1: 7)Todos os rios vão para o mar, e contudo o mar não se enche; ao lugar para onde os rios vão, para ali tornam eles a correr.
• A terra está suspensa no vazio (Jó 26.7); “⁷O norte estende sobre o vazio; e suspende a terra sobre o nada“.
• O ar é pesado (Jó 28.25); “²⁵Quando deu peso ao vento, e tomou a medida das águas“;

• Tempo, espaço e matéria tiveram um começo (Gn 1.1,17,18; Jo 17.5; 1 Co 2.7); “¹ No princípio criou Deus o céu e a terra,
¹⁷ E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,
¹⁸ E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom
“. (Jó 17:5) “

⁵ E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse”.

1ºCo 2:7 “⁷Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória“;
• A terra é uma esfera (Is 40.22); “²²Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar”;
• As estrelas são incontáveis (Jr 33.22)”. ²²Como não se pode contar o exército dos céus, nem medir-se a areia do mar, assim multiplicarei a descendência de Davi, meu servo, e os levitas que ministram diante de mim.

Enfim, a Palavra de Deus, mostra provas indubitável de só Deus é Poderoso, para criar e dar forma a tudo que vemos, e o que não podemos ver. “Tudo isto deve levar o ser humano a crer em Deus e ter confiança no relato das Escrituras”.

Sobre a teoria do Criacionismo podemos dizer como Willian L. Krewson, “Deus criou todas as pessoas com conhecimento nato sobre Ele”, isto é, já nascemos sabendo que foi Deus que nos criou. Mas como o homem desobedeceu a ordem dEle, rejeitando-O, passou a fazer deuses com suas próprias mãos para adorar. A natureza humana é de adorador, mas adoram a ídolos.

“Não existe outra opção: ou Deus existe ou nada existe”, diz o professor titular do Laboratório Thomson de Espectrometria de Massas do Instituto de Química da Unicamp, Marcos Nogueira Eberlin. Para ele, a conclusão de que Deus existe é lógica e natural. Negar que Deus existe, acrescenta, é assumir o impossível como possível, o improvável como provável”. “É, portanto, um delírio, uma ilusão.

Quando questionado se um cientista pode ser uma pessoa religiosa, ele é enfático: “Na química, vemos a extraordinária lógica e beleza, complexidade e perfeição dos sistemas químicos, das moléculas, das leis por Deus estabelecidas que regem a matéria e suas transformações.” Segundo ele, tudo isso pode ser percebido ainda melhor quando se é um cientista. “Por que alguém, mesmo ou ainda mais um cientista, rejeitaria um Deus assim?”

Conforme Willian, os riscos dos “resultados da Teologia da Evolução, são altíssimos nessa batalha, porque envolve vida eterna ou morte eterna” e cita o capítulo 17 de Atos, quando o apóstolo Paulo enfrentava uma batalha, em Atenas, onde havia muito templos de vários deuses, onde Paulo se deparou com altar onde estava escrito “ao Deus conhecido”, e para poder falar desse Deus desconhecido para eles, Paulo precisava derrubar o ponto de vista evolucionista e politeísta dos povos atenienses, mencionando por três vezes, a atividade criadora de Deus.

“²⁴ O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas.
²⁵ Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais;
²⁶ de um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação”. Atos 17:24-26

Segundo Krewson, Paulo, primeiro fez um relato do livro de Gênesis, para depois falar do evangelho sobre o Senhor Jesus Cristo e o julgamento eterno, e continua escrevendo que Satanás, muito audacioso, achou que poderia convencer as pessoas que elas eram fruto de uma força evolutiva e que, por isso, “elas não seriam responsáveis perante qualquer ser divino”.

II- A TEORIA DO EVOLUCIONISMO

1- “O que significa”? 

Como já escrevemos acima, É a teoria da evolução defende que todas as formas de vida na Terra, mudaram ao longo de milhões de anos, mas, tem muitas pessoas que não acredita. Essa teoria não oferece todas as respostas que precisamos para entender como tanta diversidade de vida surgiu ao longo de tanto tempo. Mas, olhando mais de perto, vemos que até mesmo a ciência, que parece ser sempre objetiva, pode ser influenciada por ideias culturais e pessoais.

2- “O pressuposto naturalista”?

O Evolucionismo apoiado no naturalismo, que filosoficamente, defende que só as leis e forças naturais operam no mundo. Assim sendo, não há espaço para Deus, e nem para o sobrenatural, diante de todas as suas conclusões.

3- “O Evolucionismo não pode ser provado cientificamente”. 

Infelizmente, apesar da teoria evolucionista não ser comprovada cientificamente, ela está sendo ensinada como verdade absoluta colocada diante dos alunos, fazendo com que Criacionismo pareça ser uma explicação anticientífica e sem fundamentos sólidos. E alguns pontos das pesquisas sem comprovações científicas, tiram “”Deus e o fator sobrenatural do cenário, defende o comentarista.

A teoria da Evolução, não abrange apenas o tema da origem da vida, mas é uma questão de destinos. Isso é sim uma guerra religiosa que abarca a fé, a moral e a adoração, complementa Willian.

Krewson, nos aconselha a adorar o Deus Criador de todas as coisas, Como Paulo deixou registrado aos crentes de Corinto em 2º Co 4:6

“⁶ Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo”. e (Ap 4:11) “¹¹Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criastes todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas”

Sara Azevedo Freire, comenta em seu artigo “Teorias que relatam de onde viemos..., que muitas pessoas acreditam na teorias que a CIENCIA define o que é certo…e pergunta: Mas.. será que essas pessoas realmente estão certas?

Sara observando algumas teorias, comenta: “Dizem que nos éramos uma molécula unicelular da agua.. E que com raios solares fomos nos multiplicando, tornando-nos pluricelulares… Fomos nos evoluindo de espécie a espécie, ate chegarmos ao que somos hoje: seres humanos racionais“.

Creio ser essa a observação de mais pessoas, além da Sara.

Sara pergunta, “mas será que e isso mesmo”? e ela mesmo responde:

“Bom. Fica ai essa pergunta. Para mim, a origem de nossa espécie, e de todas as espécies que existem na terra, seja de plantas, animais, humanos e químicos, tudo se deu, devido a um ser soberano que nos ama e que com criatividade e perfeição criou tudo o que há.

E é assim que a Bíblia nos assegura em Gn. 1″

Conclusão

Ao refletirmos sobre as complexidades da teoria da evolução e do criacionismo à luz da nossa fé evangélica, é importante lembrar que Deus é o Criador supremo de todas as coisas. Embora existam diferentes interpretações sobre como Ele trouxe a vida à existência, a verdade fundamental permanece inalterada: somos todos obra das mãos amorosas do nosso Criador.

Em última análise, como evangélicos, podemos abraçar uma abordagem que busca harmonizar a nossa fé com o conhecimento científico, reconhecendo que ambos podem nos oferecer valiosas perspectivas sobre a complexidade e maravilha da criação de Deus. O importante é manter uma postura de humildade diante do mistério da criação e continuar buscando a verdade em todas as suas formas, confiando que Deus é o autor de toda verdade e que Ele nos guiará em nosso caminho de fé e descoberta.

“Você já se sentiu desconfortável na escola ao ver a teoria da evolução ser ensinada como única verdade? Esta lição é um chamado de Deus para que você dedique seus esforços para compreender mais sobre o Criacionismo. Certa vez, um cientista disse: “Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muita, nos aproxima”.

Fontes

Bíblia ARA Online

https://www.comciencia.br/dossies-1-72/200407/reportagens/08.shtml

https://escolabiblicadominical.org/licao-01-criacionismo-x-evolucionismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima