Antropologia – Parte 6: Controvérsias Antropológicas

A Paz do Senhor, queridos leitores abençoados. É uma alegria compartilhar com vocês mais uma parte do estudo bíblico sobre Antropologia, que são as Controvérsias Antropológicas, descrita por Gabriel de Oliveira Porto1, e aprender o que as Sagradas Escrituras nos ensinam. Que Deus é o Criador e que Ele trouxe tudo à existência, pela força do Seu Poder!

Controvérsias Antropológica

Sobre as Controvérsias Antropológicas, Gabriel Porto vem tratar de duas questões, que trouxeram polêmicas, durante muitos séculos! São as questões provocativas: A origem da alma, a antropologias dicotomistas e tricotomistas.

Teorias Sobre a Origem da Alma

“Na sua mão está a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana”. (Jó 12:10)

Quem ainda não parou para pensar sobre a origem da alma?

Gabriel, relata que durante a história da humanidade, surgiram diversas teorias sobre a origem da alma.

Teoria da Pré-Existência das Almas

A alma do indivíduo, já existia antes do corpo ser formado. Mas a Bíblia Sagrada nos ensina que o homem tem toda suas partes criadas ao mesmo tempo. Como está escrito em Sl 139: 13 ao 15 e em Jó 10:8.

Pois possuíste os meus rins; cobriste-me no ventre de minha mãe.
Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem
. Salmos 139:13,14

“As tuas mãos me fizeram e me formaram completamente; contudo me consomes”. Jó 10:8

Teoria do Criacionismo das Almas

Deus cria diretamente e a partir “do nada” uma nova alma. Isso provoca muita discussão, por não saberem o momento exato que Deus insere a nova alma no corpo do embrião.

Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. Ec. 11:5“.

Como será que acontece com gêmeos?

Outra curiosidade que também gera discussão, é o caso de gêmeos. Como será que acontece a inserção da alma no corpo de gêmeos? Deus é conhecedor de todas as coisas, já sabe quantas vidas o embrião vai gerar, então insere as almas nos corpos que está sendo gerado, e que no momento da concepção já recebeu a alma, mesmo em desenvolvimento já é completo. Essa vida começou lá no exato momento em que o óvulo é fecundado tendo toda sua informação genética definida durante toda sua vida!

Diante dessas informações, fica claro que o aborto é assassinato, não importando o momento que seja praticado, o embrião é uma pessoa com alma e espírito.

Teoria do Traducionismo das Almas

Essa teoria afirma que no momento da concepção, o corpo e a alma são geradas diretamente pelos pais, e como resultado o corpo e alma são mesclado pelo corpo e alma dos pais. Gabriel cita ainda o mestre escolástico medieval Tomás de Aquino, que rejeita o traducionismo, por entender que só Deus tem o poder de criar, porque os pais também são criaturas, e como criaturas não poderiam ser criadores de seus filhos.

Teoria do Criacionismo – Traducionista

Essa teoria afirma que as almas são criadas por Deus no momento da concepção, utilizando as almas dos pais como base de elaboração para a nova alma que herdará as características dos pais e depois da nova alma gerada, Deus sopra o fôlego da vida(espírito), formando um novo ser vivente. Essa teoria fornece uma resposta coerente para a natureza herdada, porém, não atribui poder criativo ao ser humano, e Deus continua sendo o Criador e Pai de todos os espírito ao mesmo tempo que Adão continua sendo pai de todos os homens. “Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos”? Hebreus 12:9. Explica Gabriel.

Daniel Conegero2

Dicotomia ou Tricotomia?

O Que é Dicotomia e Qual o Significado de Tricotomia?

Na teologia, dicotomia e tricotomia são duas designações para o entendimento acerca dos elementos constitutivos da natureza humana. Dicotomia significa “bi-partido”, do grego diche, “dupla”, e temnein, “cortar”. Já o termo tricotomia significa “tri-partido”, das raízes gregas triche, “tripla” e temnein, “cortar”.

Considerando os significados de dicotomia e tricotomia, é fácil perceber o que cada uma dessas linhas de pensamentos diz acerca da constituição da pessoa do homem. A dicotomia defende que o homem consiste de duas partes, e na tricotomia o homem é formado de três partes.

O que é dicotomia?

A dicotomia diz que o homem é composto de dois elementos: material e imaterial. O componente material do homem é o corpo, e o imaterial é a alma ou espírito. Isso quer dizer que no dicotomismo alma e espírito são sinônimos que se referem à única parte imaterial do homem focalizada de perspectivas diferentes. Essa parte imaterial é aquela que sobrevive à morte.

Até a Reforma Protestante, para os principais teólogos latinos, a dicotomia era a mais defendida ao longo da história do Cristianismo, com a concordância entre muitos cristãos, após o Concílio de Constantinopla. A psicologia de Agostinho também contribuiu muito para essa concepção. Após a Reforma Protestante, apenas alguns poucos teólogos preferiram a teoria da tricotomia.

Gabriel destaca que o principal argumento dicotomista, é o fato de haver versículos Bíblicos que usam o termo alma/espírito como sinônimos, e segundo ele, Deus revela as Escrituras, por Revelação Progressiva inserindo conceitos teológicos de forma simplista e parcial nos primeiros livros, para aos poucos complementar as informações nos livros revelados anteriormente. Os triconomitas afirmam que Deus revela as Escrituras, por Revelação Progressiva, é natural que os primeiros livros das Escrituras, descrevam a Antropologia de forma genérica, mas mesmo assim no AT, tem textos que fazem distinção entre alma e espírito, por isso é coerente afirmar que o AT, apenas trata o assunto de forma genérica! Conclui o escritor.

O que é tricotomia?

A tricotomia diz que o ser humano é composto de três elementos, a saber:

  • O corpo, que interage com o ambiente e é energizado pelos elementos imateriais.
  • A alma que apesar de haver diferentes definições sobre ela, entre os tricotomistas, a ideia predominante é que a alma é o elemento psicológico, o fundamento da personalidade, a base da razão, a sede das emoções.
  • O espírito, na tricotomia, é a fonte das qualidades espirituais do homem; e por isso é a parte essencial em seu relacionamento espiritual com Deus.

Como há muitas sugestões a respeito do pensamento tricotômico, alguns tricotomistas não vêem a alma com parte imaterial do homem, mas a vêem como uma função do corpo humano, sendo assim apesar de distinguirem a alma do espírito; a alma também morre com o corpo, e o espírito é a parte que sobrevive à morte.

Em outra explicação, a tricotomia diz que o corpo é a parte material da natureza humana; enquanto a alma é o princípio da vida animal; e o espírito é o elemento racional, imortal, é o elo entre o homem e Deus. Difundida entre os teólogos alexandrinos, apesar de algumas diferenças conceituais, foi apoiada por alguns pais da Igreja, Clemente de Alexandria, Orígenes, Gregório de Nissa, Irineu etc. Porém, não foram todos os Pais da Igreja que concordavam com esse ensinamento, como por exemplo, Atanásio de Alexandria e Teodoreto.

Segundo Conegero, decaída por causa das heresias, a partir do século 19, a tricotomia começou a ser defendida novamente, principalmente, por alguns teólogos ingleses e alemães, mas atualmente parece ser a interpretação preferida entre alguns teólogos pentecostais também; Todavia, não eram todos que tinham o mesmo pensamento sobre o tema em comento,

Conclusão

²³ E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 1º Ts 5:2

E assim, estejamos atentos em não negligenciar o grito de nossa consciência, juíza da nossa alma, insistindo para fazermos o que é certo, porque somos feitos à imagem e semelhança do Criador

Comente, pergunte, vamos aprender juntos, sobre a Palavra de Deus, e assim, continuaremos a encorajar uns aos outros a permanecermos focados naquele que é o Autor e Consumador da nossa fé, nosso Senhor Jesus Cristo.

E se você ainda não recebeu Jesus como Senhor e Salvador, corra que ainda há tempo. Jesus te espera de braços abertos. Venha!

Deus em Cristo Jesus, abençoe a todos nós!

confessar Jesus como Senhor e Salvador

Referências: –

  1. Gabriel de Oliveira Porto – Vol. 2 Coleção Teologia Fácil – Homem Pecado e Salvação ↩︎
  2. Daniel Conegero – estiloadoracao.com/significado-de-dicotomia-e-tricotomia/ ↩︎

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima